Menos é Mais no Congresso Online


Para os colegas que vivenciam esse mundo de congressos há anos, não é segredo dizer que a magnitude desse tipo de projeto está em seu conteúdo. O conteúdo não só traz o participante, e assim consequentemente o patrocinador, mas o conteúdo traz também diretamente o patrocinador.


Há, obviamente, magnitudes financeiras de congresso para congresso que fazem com que tenhamos as vezes recursos limitados e as vezes recursos “infinitos”.


Ao sermos pegos de surpresa pelo “furacão COVID-19” nos vimos em uma tentativa quase que desesperada de reproduzir sensações presenciais que os congressos nos geram. Não só aos que participam, mas como para nós que fazemos acontecer.


Existem elementos essenciais dentro de um congresso, mas temos que entender que a nova realidade nos permite apreciarmos e vivenciarmos de outra forma, e arrisco dizer que para o online, uma realidade mais simplista.


Temos hoje ferramentas que nos permitem entrar em ambientes 3D, cidades construídas virtualmente entre outras possibilidades que nos colocam cada vez mais em um mundo futurista.


Agora que passamos vários meses sem poder nos aglomerar, meu questionamento é: o que de fato faz sentido no congresso virtual?


O médico que não está atendendo, mas está em casa cuidando da sua filha, coloca o seu fone no ouvido e enquanto lava louça, escuta a palestra do maior Neurologista do mundo. A Advogada que agora fica em casa, dá play na palestra sobre contabilidade enquanto faz o yoga. A “graça”, e a maravilha do virtual está no simples, está no poder ouvir e assistir a qualquer momento e de qualquer lugar.


Ao Patrocinador, vale a seguinte reflexão: onde de fato quero aparecer? Como posso gerar mais Leads? Em um ambiente rebuscado em 3D sem garantias de acesso ao stand virtual pelos participantes, ou talvez pensar em investir em um ambiente 2D que além de melhor custo-benefício, também nos permite patrocínio de forma mais estratégica por meio de palestras temáticas, vinhetas, aplicações de marca na própria plataforma. A mágica do virtual, é que a indústria pode trazer seu maior speaker, de qualquer lugar do mundo, com o menor custo possível e isso não é só relevante para o patrocinador, como também para a representatividade científica do evento.


Se reinventar nesse novo cenário significa abandonar certos padrões e entender que o menos é mais. Reduza os custos e capacite congressistas com informações cada vez mais atualizadas do mercado. Capriche nos palestrantes convidados, invista no conteúdo. Selecione uma boa plataforma de streaming, abuse nas vinhetas e facilite a navegabilidade e a experiencia do seu congressista para que ele acesse todos os conteúdos de forma dinâmica.


Não se esqueça: congresso é um ambiente de encontros e trocas! Permita os chats por vídeo, áudio ou texto. Promova grupos de discussões e traga as pessoas para perto. Estamos com sede de estarmos juntos.


E se ainda assim você tem dúvidas de que o menos é mais, pergunte ao seu cliente: “o que de fato você faria ao participar de um evento virtual?”


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo